Estresse e Anti-estresse

0
20
visualizações

dormir-cansado

Se você vai dormir cansado e acorda ainda mais exausto, há algo de errado com a sua energia. Se você está começando a ficar cansado ao ler esta reportagem, acredite, o problema é com você. Fique tranqüilo. Nós recolhemos com especialistas (que nunca se cansam de falar nesse assunto) as técnicas mais novas, mais interessantes e – alegre-se – mais divertidas de praticar, para você recarregar as suas baterias.
sentar-janela

Sente na janela

Acredite se quiser, uma pesquisa com 4.500 funcionários do Departamento de Energia dos Estados Unidos demonstrou que aqueles que ficavam perto de janelas tinham 23% menos queixas de dor nas costas, dor de cabeça e exaustão. A conclusão é do arquiteto Volker Hartkopf, da Carnegie Mellon University.

Janelas são estimulantes, fornecem distração, prazer e trazem informação – além de atender a nossa vontade subjetiva de saber se está chovendo lá fora. Elas colaboram para melhorar a disposição e recarregar as baterias. Se isso não for possível no seu escritório, dê uma caminhada ao ar livre no meio do expediente.

pao-doce

Pãozinho às 4 da tarde

“Para ganhar energia rápido, consuma carboidratos a partir das 4 da tarde”, afirma a bioquímica Judith Wurtman, do Massachussets Institute of Technology (MIT), que estuda os efeitos da comida no humor das pessoas.

Ela dirige uma clínica de emagrecimento nos hospitais da universidade de Harvard. Massas, batatas, arroz e pão são alimentos necessários mas, como energéticos, não devem ser consumidos a qualquer momento. Na hora do almoço, por exemplo, dão sonolência. Evite-os, optando por proteínas e vegetais. Às 4 da tarde, o nível de serotonina no organismo começa a diminuir. É aí que os carboidratos se tornam aliados. Eles desencadeiam uma série de reações que produzem essa substância, fazem você se sentir mais disposto e ainda combatem os hormônios do estresse – a adrenalina e o cortisol.

Se você vai trabalhar noite adentro, não adianta comer frutas à tarde, pois a frutose não aumenta a quantidade de serotonina no seu corpo. Para um lanche, prefira bolachas tipo cream cracker, pão ou algum biscoito não muito doce. Os efeitos começam meia hora depois da ingestão e duram cerca de três horas. Na hora de jantar, massas e cereais garantem uma boa noite de sono. Se você está num período de tensão, mantenha vigilância permanente sobre as mudanças súbitas no apetite.

“Pessoas nessas circunstâncias estão propensas a não comer ou a comer em excesso, justamente para resgatar a falsa sensação de que mantêm o controle sobre o corpo”, diz a psicóloga Mariângela Gentil Savoia, da Universidade de São Paulo, que estuda mecanismos para enfrentar o estresse.

joguinho-antiestresse

Escolha seu jogo

Brincar com um joguinho de baixo desafio por dez minutos no computador duas vezes ao dia é vadiagem? “Nada disso, esses jogos ajudam a alinhar o foco mental”, diz o psiquiatra Márcio Bernik, coordenador do Laboratório de Ansiedade do Hospital das Clínicas da USP. Foi essa receita que ele deu a um paciente que estava comandando o processo de reestruturação na sua empresa. Pausas são fundamentais porque a concentração diminui depois de períodos de esforço mental superiores a 120 minutos.

Por isso existem coffee-breaks em seminários. O consultor Peter McLaughlin, autor do livro CatchFire: A Seven-Step Program to Ignite Energy, Defuse Stress, and Power Boost Your Career (algo como – Pegue Fogo: Um Programa para Ganhar Energia, Eliminar o Estresse e Alavancar sua Carreira, da editora Fawcett Books), entrevistou centenas de executivos e virou um dos defensores de pequenas paradas como forma de repor a energia rapidamente.

soneca

Que tal uma soneca?

Na lista de descansos heterodoxos entra até a soneca. A revista de psicologia americana The Monitor traz na sua última edição um artigo recomendando aos psicólogos do trabalho a criação de espaços para incentivar um “descanso horizontal” aos funcionários das empresas. “Dez minutos bastam”, diz a psicóloga Marilda Novaes Lipp, do laboratório de estresse da Puccamp, em Campinas.

exercicio-casa

Exercícios?

Faça só a metade Ok, você já ouviu a história de que exercício ajuda a combater a tensão porque faz o corpo liberar betaendorfinas, que propiciam a sensação de bem-estar. Acontece que para recarregar as pilhas você não tem que correr 10 quilômetros na esteira nem jogar uma partida inteira de futebol. Para melhorar a sua disposição geral, tanto faz você utilizar 80% ou 40% de sua capacidade máxima de treinamento – desde que você se mexa pelo menos 30 minutos seguidos.

A conclusão é do professor Rod Dishman, da Universidade da Georgia, que estudou as relações entre exercício físico e estafa. O local onde você pratica esportes também é importante. Georg Eifert, professor de psicologia clínica da Universidade de West Virginia, comparou os efeitos físicos e psicológicos entre dois grupos de esportistas – os que se exercitavam ao ar livre e em lugares fechados. A conclusão foi que as pessoas que faziam esporte em áreas externas tinham menos hormônios do estresse na corrente sangüínea que o grupo dos enfurnados em academias.

meditacao

Ooommnnn

“A meditação é revigorante. Se tive uma péssima noite de sono, faço meditação pela manhã e me sinto cheio de energia”, diz Augusto Pinto, diretor da SAP, uma empresa de sotwares que cresce em ritmo acelerado – 177% só no ano passado. Ele aprendeu a tirar vantagem da prática, depois de passar por um período desgastante na época em que trabalhava na IBM.

Hoje ele cumpre expedientes de 14 horas e comanda uma equipe de 400 empregados. Para não perder o rumo novamente, acabou criando seu próprio plano anti-estresse, que além da meditação, duas vezes por semana, inclui correr no Parque do Ibirapuera, em São Paulo. “Meditar dá energia porque ajuda na recomposição do sistema nervoso”, diz o professor Marcos Rojo Rodrigues, do Departamento de Educação Física da Universidade de São Paulo, que se dedica ao estudo científico da ioga.

Ele afirma que o estado meditativo pode proporcionar mais vigor que o sono, pois quando dormimos não estamos livres das emoções, presentes nos sonhos. Na meditação isso não acontece – o objetivo é manter o cérebro alerta e vazio de pensamentos. Depois de 20 minutos da prática, o metabolismo do corpo começa a trabalhar de forma lenta – um estado que leva seis horas de sono para ser atingido. Para chegar a esse estado hipometabólico, não é necessário trancafiar-se num mosteiro do Nepal – basta um pouco de disciplina. Mas atenção: quem vai meditar precisa de paciência. O professor Rojo adverte que os benefícios são muitos, mas não imediatos. Começam a aparecer depois de seis meses. É preciso sentar-se com a espinha ereta cinco minutos duas vezes ao dia, aumentando o ritmo até atingir a meia hora diária, dividida em dois períodos. Respire e faça caretas Sem respirar adequadamente não há forma de se ganhar pique.

Técnicas de respiração melhoram as respostas orgânicas e acalmam. Antes de apagar o próximo incêndio no escritório, inspire profundamente pelo nariz e expire no dobro do tempo. Dois minutos bastam. Em seguida, retome contato com o corpo pressionando a base do crânio e fazendo círculos em volta do nariz. Há quem diga que eliminam a dispersão. Outra boa técnica é fazer caretas expressivas. Elas ajudam a retomar o foco, quando você está cansado. Marilda Lipp, da Puccamp, testou outro recurso, vindo do Oriente – massagear a orelha por três minutos em alguns pontos energéticos.

“Não tem explicação científica, mas confirmamos sua eficácia no laboratório”, diz. Esqueça do trabalho Bill Ford é neto de Henry Ford e foi nomeado no mês passado o presidente do conselho de administração de um império automotivo que tem nada menos que 363.892 empregados. Mas não pretende se descuidar da sua valiosa coleção de documentos antigos da Guerra Civil Americana.

Hobbies

São recomendáveis por duas razões. Associam prazer com momentos de desligamento total. Cortam a tensão mental. “É um bom treinamento para aprender a espairecer”, diz o psiquiatra Márcio Versiani, da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Finalmente, pergunte-se: Como estou ficando tão exausto? O que está tirando minhas forças?

Diferencie o que depende do que não depende de você. Que culpa tem um operador da Bovespa se a Bolsa da Ásia caiu? Tudo bem, a situação é preocupante, mas ficar angustiado não resolve. Augusto Pinto, da SAP, dá sua receita para evitar gastos de energia inúteis.

O estresse é como uma bexiga que vai aumentando de tamanho. “Quando ela está prestes a estourar, é sempre bom fazer um furo e deixar um pouco de ar escapar”, diz.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui