Cuidados com consumo de tarja vermelha sem receita

0
36
visualizações

Estudo mostra a compra de produtos sem a apresentação do receituário nas farmácias

Cuidados com consumo de tarja vermelha sem receita

Riscos

A automedicação pode trazer muitos prejuízos para a sociedade, entre eles, o agravamento de uma doença, uma vez que a utilização inadequada pode esconder determinados sintomas. Outro risco refere-se à combinação inadequada de medicamentos. O uso concomitante de duas ou mais medicações podem levar a interações que comprometam os resultados da terapia e agravem o estado de saúde do paciente. “Quando falamos de antibióticos, o uso irracional pode levar à elevação do número de micro-organismos resistentes e infecções que atualmente são consideradas menores podem voltar a matar.

O fato é que no Brasil a automedicação é um problema endêmico, que leva a consequências deletérias, muitas vezes imensuráveis, à saúde da população. Percebe-se que o poder público tem se preocupado cada vez mais com esse fenômeno: no início deste ano, houve uma movimentação por parte da Anvisa, abrindo uma importante discussão em torno da rastreabilidade de produtos com tarja vermelha, desde a produção até a chegada ao consumidor.

medicamentos - Cuidados com consumo de tarja vermelha sem receita

Não podemos esquecer que no cerne dessa discussão está o farmacêutico, o último profissional de saúde a entrar em contato com o paciente, antes que ele acesse o medicamento. Precisamos valorizar esse profissional que é de fundamental importância para o sucesso do sistema de saúde brasileiro. O serviço de atenção farmacêutica pode contribuir muito para a melhoria da qualidade de vida da população. Para isso é imprescindível que esses serviços estejam articulados com os demais atendimentos nacionais de saúde e que o farmacêutico procure aprimoramento profissional constante”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui