Entenda a diferença entre gripe e resfriado

0
84
visualizações

Sintomas como nariz entupido, espirros, dores de cabeça e no corpo são comumente generalizados e chamados de gripe. E o que são os resfriados? As doenças respiratórias podem ser causadas por diversos tipos de vírus e apresentam características que permitem a diferenciação.

Entenda a diferença entre gripe e resfriado
A gripe, ou influenza sazonal, inicia-se em geral com febre alta, seguida de dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, coriza e tosse seca. A febre é o sintoma mais importante e dura em torno de três dias. Os sintomas respiratórios como a tosse e outros, tornam-se mais evidentes com a progressão da doença e mantêm-se em geral de três a cinco dias após o desaparecimento da febre. Alguns casos apresentam complicações graves, como pneumonia, necessitando de internação hospitalar.

Gripes e resfriados aumentam no inverno. Como cuidar?

O resfriado também é uma doença respiratória frequentemente confundida com a gripe, mas é causado por vírus diferentes, como rinovírus, parainfluenza e o vírus sincicial respiratório (RSV), que geralmente acometem crianças. Os sintomas do resfriado, apesar de parecidos com da gripe, são mais brandos e duram menos tempo, entre dois e quatro dias. Os sintomas incluem tosse, congestão nasal, coriza, dor no corpo e dor de garganta leve. A ocorrência de febre é menos comum e, quando presente, é em temperaturas baixas.

Para redução do risco de adquirir ou transmitir doenças respiratórias, é necessário adotadar algumas medidas de prevenção, como lavar as mãos com frequência, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir, não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas, manter os ambientes bem ventilados e evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe.

Vacina contra a gripe

vacina gripe

A vacina contra a gripe está disponível nos postos do Sistema Único de Saúde (SUS) para os integrantes do grupo prioritário. As pessoas deste grupo são mais vulneráveis a desenvolver a forma grave da doença. Este ano, o Ministério da Saúde distribuiu aos estados 53,5 milhões de doses da vacina, que protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no inverno passado (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). Até o momento foram administradas 35.563.192 doses.

A vacinação é uma importante ação de prevenção da gripe, mas não dispensa medidas básicas de proteção. Em caso de síndrome gripal, deve-se procurar um serviço de saúde o mais rápido possível. Também é importante lembrar que, mesmo pessoas vacinadas, ao apresentarem os sintomas da gripe – especialmente as integrantes de grupos mais vulneráveis às complicações – devem procurar, imediatamente, o médico.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui